Tratamento Térmico de Carimbos de Aço: O que é ?

Tratamento Térmico de Carimbos de Aço, é uma etapa fundamental em nosso segmento. Mas apesar da W-TEC Industrial ser especialista em Serviços de Gravações Industriais, os tratamentos térmicos vão muito além dos Carimbos de Aço, sendo empregados em uma altíssima gama de produtos, dispositivos e peças em geral.

Carimbos de Aço: O que são carimbos de aço?
Tratamento Térmico de Carimbos de aço: O que vem a ser?

Tratamento Térmico em aço: O que vem a ser?

O “tratamento térmico”, também conhecido como “têmpera”, é um processo térmico que eleva o aço a temperaturas acima da chamada “zona crítica” entre 750 e 900°C (o aço se funde com 1500°C), e em seguida submetendo-o a um choque térmico (resfriamento brusco em água ou óleo em temperatura ambiente), obrigando o material a passar por um rearranjo estrutural dos átomos, aumentando sua tensão e dureza. Desta forma conseguimos uma grande mudança na característica mecânica de uma peça, sem alterar o seu formato. (Não vamos tratar de pontos mais técnicos neste post, como as fases de Austenita, Ferrita, Perlita, Cementita, Bainita e Martensita, ok?)

Esta tensão e dureza alcançadas, podem gerar condições indesejadas ao aço, como torná-lo quebradiço, por exemplo, fazendo-se obrigatório o emprego de uma outra técnica, para que este problema seja solucionado, é o chamado “Revenimento”.

O revenimento é aplicado aquecendo a peça abaixo da zona crítica (entre 100 e 700°C) e seguindo com um novo resfriamento. Desta vez, porém, o resfriamento se dá de formas variadas, dependendo das características que se queira manter na peça.


Existem muitas classificações e tipos de aços, e conforme as combinações com outros metais, obtemos os “Aços Liga”, que são aços especiais, de ligas metálicas, resultantes destas combinações. Para estes aços especiais, também existem tratamentos especiais, chamados de isotérmicos, como a austêmpera”, onde o resfriamento é feito em banho de sal fundido, com temperaturas entre 260 e 440°C, sendo, portanto, menos brusco, e dispensando a etapa de revenimento.


Para não estender muito este post, apenas pontuarei outras formas de tratamento térmico dos aços:

Martêmpera – Semelhante à Austêmpera, mas não dispensa o revenimento.

Cementação – Tratamento que impregna o aço com mais carbono, endurecendo-o apenas a superfície.

Nitretação – Tratamento superficial com baixa temperatura (+/-500°C), utilizando Nitrogênio.

Normalização – Tira tensões de aços forjados, após aquecimento e resfriamento por ar.

Alívio de Tensão – Como o nome já diz, é um tratamento térmico que alivia tensões de aços moldados.

Recozimento – Tira qualquer tensão e dureza empregada em uma peça de aço.


Tratamento Térmico de Peças em Geral


Agora que entendemos que os tratamentos térmicos servem para alterar ou adicionar propriedades aos aços, seja endurecendo, aumentando sua resistência à abrasão etc., vamos àquele exemplo com um objeto do dia a dia, conhecido por todos, para que até quem não é da área possa fixar este ensinamento.

Martelo – Quando um mecânico trabalha o aço para criar um martelo, aquele material está com suas características originais, ou seja, pode ser usinado, furado, limado etc., com facilidade, até que chegue na forma determinada pelo projeto.

Porém, mesmo com seu dimensional pronto, para que possa ser utilizado, ele deve passar pelo processo de têmpera, para adquirir a resistência que se espera de um bom martelo, afinal ninguém quer bater um prego e depois ver que o martelo ficou todo marcado e danificado, por estas batidas.

Passando pelo tratamento térmico, a mágica está feita, e agora sua durabilidade foi multiplicada.

Neste momento, se quiséssemos fazer um teste, e bater dois martelos um contra o outro, sendo que um estivesse temperado, e o outro ainda não, veríamos que apesar de serem feitos do mesmo material, o martelo sem têmpera seria completamente destruído pelo martelo temperado, e este sairia ileso.

O mesmo acontece com uma infinidade de peças, ferramentas e dispositivos, passando de partes internas de um grampeador de papel, até eixos de um vagão ferroviário, de molas de suspensão de automóveis até grampos de cabelo.


Tratamento Térmico de Carimbos de Aço

O “tratamento térmico”, também conhecido como “têmpera”, é um processo térmico que eleva o aço a temperaturas acima da chamada “zona crítica” entre 750 e 900°C (o aço se funde com 1500°C), e em seguida submetendo-o a um choque térmico (resfriamento brusco em água ou óleo em temperatura ambiente), obrigando o material a passar por um rearranjo estrutural dos átomos, aumentando sua tensão e dureza. Desta forma conseguimos uma grande mudança na característica mecânica de uma peça, sem alterar o seu formato. (Não vamos tratar de pontos mais técnicos neste post, como as fases de Austenita, Ferrita, Perlita, Cementita, Bainita e Martensita, ok?)

Esta tensão e dureza alcançadas, podem gerar condições indesejadas ao aço, como torná-lo quebradiço, por exemplo, fazendo-se obrigatório o emprego de uma outra técnica, para que este problema seja solucionado, é o chamado “Revenimento”.

O revenimento é aplicado aquecendo a peça abaixo da zona crítica (entre 100 e 700°C) e seguindo com um novo resfriamento. Desta vez, porém, o resfriamento se dá de formas variadas, dependendo das características que se queira manter na peça.


Existem muitas classificações e tipos de aços, e conforme as combinações com outros metais, obtemos os “Aços Liga”, que são aços especiais, de ligas metálicas, resultantes destas combinações. Para estes aços especiais, também existem tratamentos especiais, chamados de isotérmicos, como a austêmpera”, onde o resfriamento é feito em banho de sal fundido, com temperaturas entre 260 e 440°C, sendo, portanto, menos brusco, e dispensando a etapa de revenimento.


Para não estender muito este post, apenas pontuarei outras formas de tratamento térmico dos aços:

Martêmpera – Semelhante à Austêmpera, mas não dispensa o revenimento.

Cementação – Tratamento que impregna o aço com mais carbono, endurecendo-o apenas a superfície.

Nitretação – Tratamento superficial com baixa temperatura (+/-500°C), utilizando Nitrogênio.

Normalização – Tira tensões de aços forjados, após aquecimento e resfriamento por ar.

Alívio de Tensão – Como o nome já diz, é um tratamento térmico que alivia tensões de aços moldados.

Recozimento – Tira qualquer tensão e dureza empregada em uma peça de aço.


Tratamento Térmico de Peças em Geral


Agora que entendemos que os tratamentos térmicos servem para alterar ou adicionar propriedades aos aços, seja endurecendo, aumentando sua resistência à abrasão etc., vamos àquele exemplo com um objeto do dia a dia, conhecido por todos, para que até quem não é da área possa fixar este ensinamento.

Martelo – Quando um mecânico trabalha o aço para criar um martelo, aquele material está com suas características originais, ou seja, pode ser usinado, furado, limado etc., com facilidade, até que chegue na forma determinada pelo projeto.

Porém, mesmo com seu dimensional pronto, para que possa ser utilizado, ele deve passar pelo processo de têmpera, para adquirir a resistência que se espera de um bom martelo, afinal ninguém quer bater um prego e depois ver que o martelo ficou todo marcado e danificado, por estas batidas.

Passando pelo tratamento térmico, a mágica está feita, e agora sua durabilidade foi multiplicada.

Neste momento, se quiséssemos fazer um teste, e bater dois martelos um contra o outro, sendo que um estivesse temperado, e o outro ainda não, veríamos que apesar de serem feitos do mesmo material, o martelo sem têmpera seria completamente destruído pelo martelo temperado, e este sairia ileso.

O mesmo acontece com uma infinidade de peças, ferramentas e dispositivos, passando de partes internas de um grampeador de papel, até eixos de um vagão ferroviário, de molas de suspensão de automóveis até grampos de cabelo.


Tratamento Térmico de Carimbos de Aço

Imagine, então, como seria a durabilidade dos Carimbos de Aço, ao serem empregados na gravação de outros metais. Se ambos os aços tiverem dureza parecida, haveria um desgaste imediato, sendo que a Gravação em Alto Relevo, se perderia no primeiro uso.

Mas, uma vez que os Carimbos de Aço são temperados, sua vida útil se torna extremamente longa.

Agora fica fácil compreender a necessidade de aplicar tratamento térmico aos dispositivos de Gravações Industriais, sejam eles Carimbos Industriais ou Carimbos de Aço à Fogo.

Se quiser conhecer ainda mais o universo das Gravações Industriais, veja também nossos posts: Clichê de Aço, Punções de Aço, Gravação em Metal e Carimbos de Metal.


A W-Tec Industrial fornece Carimbos de Aço com tratamento térmico, para os mais diversos setores da indústria, sendo referência no ramo de Gravações Industriais.

Clique aqui, curta nossa página no Facebook e fique por dentro de tudo sobre Carimbos de Aço!

Para mais notícias sobre Carimbos de Metal e Gravações Industriais, acesse aqui.